Notícias



13/09/2017

EMPRESAS DE QUÍMICOS PARA COURO COMEMORAM RESULTADOS DA ACLE

compartilhe esta notícia
Volume de negócios dos participantes do projeto By Brasil na feira All China Leather cresceu 59% em comparação a 2016

Entre os dias 30 de agosto e 1º de setembro, as empresas SETA, TANAC e Tanquímica participaram da All China Leather Exibition (ACLE), em Xangai. A participação brasileira na feira, conhecida como a maior exibição de couro do mercado chinês, foi viabilizada pelo projeto By Brasil Components and Chemicals – ação de incentivo às exportações realizada pela Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos (Assintecal) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).
O volume de negócios gerados nos três dias de evento totalizaram, aproximadamente, USD 2.250.000, entre negócios realizados in loco e expectativa para os próximos 12 meses. O valor corresponde ao aumento de 54% em comparação com a edição de 2016, quando foram gerados USD 1.460.000.

Negócios na China

Em busca de novas oportunidades de negócio e de compreender melhor as necessidades e demandas do setor coureiro-calçadista chinês, a Superintendente da Assintecal, Ilse Guimarães, e o Gerente de Mercado da associação, Rafael Berlitz, conheceram empresas calçadistas nas cidades de Guanzhou e Wenzhou, voltadas, principalmente, à exportação. “A escolha por companhias chinesas que exportam se deu porque grande parte da produção do setor no país é voltada ao mercado externo. Entretanto, percebemos que o mercado interno chinês ocupa cada vez mais espaço e vem ganhando destaque na produção local, que pode significar mais uma oportunidade para os componentes brasileiros no mercado chinês, pois existe a necessidade de materiais difrenciados”, comenta Ilse Guimarães.

Após a feira, a comitiva brasileira – formada pelos representantes da Assintecal, do CICB e da Apex-Brasil – visitou a sede do grupo Alibaba - para conhecer a plataforma B2B utilizada pelo gigante grupo de T.I. chinês.  O Alibaba surgiu com o objetivo de aproximar fornecedores e distribuidores e vem focando no objetivo de conectar pequenas e médias empresas, pois, segundo eles, são as que mais necessitam desta aproximação/prospecção. “Segundo dados que a equipe do grupo nos apresentou, o comércio formal B2B vem caindo em 5% ao ano enquanto o on-line vem subindo, em média, 55%. Em parceria com a Apex, fomos junto com o CICB as primeira associações brasileiras a visitar o  Alibaba e esperamos poder utilizar esta plataforma como mecanismo para impulsionar a participação do setor de componentes brasileiros no mercado chinês”, afirma Rafael Berlitz.

Oportunidade de debater o futuro do couro

Durante a missão à China, a Superintendente da Assintecal, Ilse Guimarães, participou do Congresso Mundial do Couro (WLC, na sigla em inglês), realizado em Xangai no dia 29 de agosto. A 3ª edição do congresso teve como tema “A Revolução do Couro: como a indústria responderá”.
O evento reconheceu as profundas mudanças que vem ocorrendo ao logo da cadeia e que acontecerão nos próximos 20 anos, focando em como a indústria deve responder. Cada edição do Congresso representa uma oportunidade para lembrar a importância que a indústria do couro tem nos negócios internacionais e os enormes passos que a indústria fez na demonstração de seus conhecimentos técnicos, sua responsabilidade social e ambiental e sua sustentabilidade. 

compartilhe esta notícia

compartilhe esta notícia via e-mail

OPS!